sábado, 28 de julho de 2012

Opinião do livro "O Homem que plantava árvores"de Jean Geono

Título original:"L`Homme Qui Plantait Des Arbres"
Título em português: O Homem que plantava árvores
Escritor: Jean Giono
1.º edição: Maio de 2012
Publicações em Portugal: Marcador
Ilustração: Manel Cruz
Tradução de Manuel Oliveira
Número de Páginas: 69
ISBN: 978-989-8470-26-3

Sinopse
Inspirado em acontecimentos verdadeiros, traduzido em diversas línguas e largamente difundido pelo mundo inteiro, O Homem Que Plantava Árvores é uma história inesquecível sobre o poder que o ser humano tem de influenciar o mundo à sua volta.
Narra a vida de um homem e o seu esforço solitário, constante e paciente, para fazer do sítio onde vive um lugar especial.
Com as suas próprias mãos e uma generosidade sem limites, desconsiderando o tamanho dos obstáculos, faz, do nada, surgir uma floresta inteira - com um ecossistema rico e sustentável.
É um livro admirável que nos mostra como um homem humilde e insignificante aos olhos da sociedade, a viver longe do mundo e usando apenas os seus próprios meios, consegue reflorestar sozinho uma das regiões mais inóspitas e áridas de França.
O Homem Que Plantava Árvores de Jean Giono

Críticas de imprensa
«Há uma luz matinal no mundo de Jean Giono. Ele olha para as coisas de uma forma única e regista as suas impressões como se fosse o primeiro homem a vê-las.»
The New York Times

«Jean Giono ilumina o mundo em que vivemos. Um mundo de sonho, paixão e realidade.»
Henry Miller

Minha Opinião:
Gostei muito desta leitura, devia de fazer parte do plano nacional de leitura, só pelo facto de mostrar ao mundo que tudo o que nele existe resulta da acção do Homem. Ao longo deste pequeno livro é narrada a história da construção de uma zona verde, onde antes não existia vida mas com o carinho e afecto de um “homem de poucas falas”, Elzéard Bouffier.
“Quando penso que um único homem reduzido aos seus simples recursos físicos e morais, foi suficiente para fazer surgir do deserto esta terra de Canaã, acho que, apesar de tudo, a condição humana é admirável. Mas, quando faço contas a tudo aquilo que foi necessário de constância, de grandeza de alma, de persistência, de generosidade, para alcançar este resultado, sou tomado de um imenso respeito por este velho homem do campo sem cultura que soube levar a cabo esta obra digna de Deus.” (página 61)

Tal como disse um dia este escritor:
 “Viver não exige a posse de muitas coisas. A riqueza do Homem está no seu coração. É lá que ele é o rei do mundo.”

Classificação: Adorei_5 em 6
Boas leituras

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Jean Giono, o autor...

Jean Giono nasceu no ano de 1895, filho único de um sapateiro e uma lavadeira, foi um dos grandes escritores franceses da sua geração. A sua prodigiosa produção literária inclui histórias, ensaios, poesia, peças de teatro, traduções e mais de 30 romances.
A sua atitude pacifista levou-o a ser preso duas vezes em França durante a segunda guerra mundial. Viveu sempre ligado à zona de Provença e a Manosque _ pequena cidade onde nasceu, viveu e onde viria a falecer em 1970.

     Foi galardoado com o Prix Bretano, o Prix de Monaco (pela totalidade da sua obra), a Légion d`Honneur, e era membro da Académie Goncourt.
      Escreveu O Homem Que Plantava Árvores por volta de 1953.


Férias bateram hoje à porta da minha casa....

Sinto-me leve como uma pena, finalmente chegou o momento do meu descanso, chegaram os dias em que posso caminhar sem ter as horas marcadas, ler horas sem fim, conversar com os amigos, partilhar assuntos sérios ou simplesmente rir com uma anedota sem piada alguma…pois é, chegaram  as tão merecidas férias.
Este ano vou fazer férias cá dentro e tal como no ano transacto vou levar os meus livros, pois estes não são uma obrigação mas sim um enormeeeeeeeeeeeee prazer e vou tentar ajustar aqui as continhas dos livros do desafio 2012 _ Ler 100 livros_ estamos no mês de julho e só li trinta.
Isto quer dizer que vou ter muitas horas para me desfrutar a ler, ai que bom, é muito mas mesmo  muito bom poder dizer que tenho muito para ler para poder cumprir um plano de leitura de 2012.
Gostava a título pessoal poder chegar à primeira semana de Setembro e poder dizer que já só faltam 20 livros até ao Natal...de modo  a chegar ao dia 1 de Setembro e estar nos 80 livros. Pois podem crer eu gosto muito de sonhar kkkkkkkkk. De qualquer das formas que seria do homem sem o sonho?
Por este motivo criei o seguinte selo…podem pegar se quiserem.





Então para que o meu objectivo seja cumprido vou fazer uma listinha com os livros que vou ler até 1 de Setembro _final das férias_ (espero).
Aqui vai a listinha, com os livrinhos que tenho cá em casa…pois alguns estão emprestados: (A ordem de leitura não tem que ser a da lista)
1- Um Amor Proibido de Florent Gonçalves ;
2- O Grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald  (ACABEI DE LER DIA 31 DE JULHO)
3-Pethela-A-Kuma o menino Inteligente" de João Miranda
4- O Homem que Plantava Árvores de Jean Giono (ACABEI DE LER DIA 27 DE JULHO)
5-Tu não és a minha mãe de Prune Berge
6-Uma Paixão no Deserto de Honoré Balzac
7- A Bofetada de Christos Tsiolkas - A LER
8- História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a voar de Luís Sepulveda
9- A História do Senhor Sommer de Patrick Suskind
10- A pérola de Jonh Steinbeck
11- Em nome do filho de Luísa Castel-Branco
12- A casa do sono de Jonathan Coe
13- A Queda de Albert Camus
14- As Pontes de Madison Country de Robert James Waller
15-Eternidade de Alyson noel
16- Números_luta contra o tempo de Rachel Ward
17-Uma questão de confiança de Tiago Rebelo
18-Uma carta Inesperada de Barbara Taylor Bradford
19-Os pecados de Lord Easterbrook de Madeline Hunter
20-Quem ama, odeia de Silvina Ocampo & Adolfo Bioy Casares
21- Nunca é tarde para recomeçar de Catherine Dunne
22- A vida na porta do frigorífico de Alice Kuipers
23- Madame Bovary de Gustave Flaubert
24- Orgulho e Preconceito de Jane Austen
25- Sombras da noite de Andrea Cremer
26- Tabu de Jess Michaels
27-Uma Aposta Preversa de Emma Wildes
28-Escravos do amor de Kate Pearce
29-Sete dias para a eternidade de Marc Levy
30-Longe do coração Júlio Magalhães
31-À Procura do Amor de Jodi Picoult
32-As esquinas do Tempo de Rosa Lobato Faria
33- A Floresta de Mãos e Dentes
34-Em nome do Filho de Luísa Castel-Branco
35-Minha querida Inês de Margarida Rebelo Pinto
36- A cruz de Morrigan de Nora Roberts
37- O Baile dos Deuses de Nora Roberts
38- O Vale do Silêncio de Nora Roberts
39-Tudo se Perdoa por amor de Patricia Scanlan
40- Mister Gregory de Sveva Casati Modignani
41-e Depois... de Guillaume Musso
42- A balada do café Triste de Carson McCullers
43- A prova de Mel de Salma Al Neimi
44- Acheron de Sherrilyn Kenyon
45- A Sombra do Vento de Carlos Ruiz Zafón
46- O Prisioneiro do Céu de Carlos Ruiz Zafón
47- A noite de todas as almas de Deborah Harkness
48-Crepúsculo de Natal de Christine Feehan
49- Viver o Sonho de Josephine Cox
50- Oceanos de Fogo de Christine Feehan

Eu vou passando sempre que possível por aqui para actualizar as opiniões e responder a algum comentário...
Boas Férias;) Descansem muito, e leiam ainda mais....
Boas leituras...

Simplesmente magnífico...amei

536459_430998696915279_139862813_n_large
Tinha que partilhar com os leitores deste blog, achei que esta frase me sentava como uma luva, só gostava de saber se sou a única, julgo que não...
Boas leituras...

Livros: leitura nas férias ajuda no aprendizado

Mês de férias é hora de manter a distância dos livros, certo? Errado. Educadores afirmam que os estudantes que cultivam o hábito da leitura durante o recesso escolar têm mais facilidade de aprender. É como se mantivessem o cérebro em plena forma.

Achei este vídeo muito interessante principalmente para os novos bibliófilos e para os que não gostam de ler saberem as reais vantagens da leitura...não é só o gosto mas também todo o desenvolvimento individual do sujeito.
Boas leituras! 

domingo, 15 de julho de 2012

Filme deste fim de semana foi...

"Um homem com sorte"

Baseado no livro de Nicholas Sparks , que tem o nome do filme. Foram quase duas horas bem passadas, não que tenha sido o melhor filme baseado nos livros deste escritor, mas se poderem vão ver. É tal como todos os seus livros e filmes inspirados neles, um romance e mais não adianto.
Mas mal cheguei a casa fui à estante buscar o livro pois este vai comigo de férias.
Bons filmes e boas leituras;)

terça-feira, 10 de julho de 2012

"Um Natal que não esquecemos" de Jacquelyn Mitchard


Sinopse
Da mesma autora de Profundo como o Mar, um romance que deu origem à obra cinematográfica com o mesmo nome, esta obra tem uma intensidade humana que por todos os motivos a torna uma leitura de eleição. Com aquela peculiar capacidade de empatia com as suas personagens, Jacquelyn Mitchard sabe acordar em nós uma subtilíssima gama de estados de alma. Neste novo romance ela conta-nos a história de uma família vulgar, pessoas ligadas por laços de amor que, numa simples noite, são afectadas por acontecimentos que inteiramente as ultrapassam, fazendo delas, no espaço de poucas horas, seres que não existiam até então. Na antevéspera de Natal, Laura e Elliot comemoram mais um aniversário de um casamento particularmente feliz, com um jantar romântico perfumado pelos sabores e aromas sugestivos da cozinha italiana. No regresso a casa, o carro sofre uma avaria num túnel de Boston e, enquanto aguardam que os tirem dali, Laura é acometida por uma estranha dor de cabeça… acabando por, a seu próprio pedido, ser transportada para um hospital. O que se segue poderia ser melodramático, não fosse o estilo da autora tão límpido e directo, capaz até de captar momentos de inesperado humor. Talvez por dominar assim todos os recursos que põe ao serviço da sua narração, esta história se encontre imbuída de um espírito tão próximo do brilho irisado das paisagens natalícias, que imaginamos sempre radiosas com a cobertura da neve.

Minha Opinião:
Este livro entrou para a minha estante no dia 28 de novembro do ano de 2004, tanto tempo parado nem eu saberia dizer se o tinha ou não. É com pena que escrevo este facto pois este é daqueles livros que no meu ponto de vista devem ser lidos e relidos. Contudo o que me deixa feliz é que foi devido ao desafio mais difícil deste ano_ não comprar livros_ que fui descobrindo livros cá em casa que nem sonhava ter, e Um Natal que não esquecemos, foi a pérola que li lentamente para saborear cada bocadinho.
Se te fosse dito que terias 8 a 12 horas de vida pela frente, ou uma vida mais longa mas acamada sem ter memória_uma vida de vegetal_, qual escolhias? Este é o primeiro dilema com que somos confrontados logo no início da leitura. A escritora fez a escolha acertada que foi não perder muito tempo nesta escolha e quase que a impôs ao leitor. Laura a protagonista da história decide não ser operada e ter uma morte sem dor e digna. Mãe de três meninas, casada com Elliott, com uma mãe que devido à sua aparente frieza não conseguiu chegar ao coração dos seus três filhos, ou seja, os dois irmãos da Laura que são Stephen e Angela. Laura deseja deixar a todos eles em especial às suas filhas uma lição, uma recordação da sua passagem pelo mundo delas. Deixando cartas a ser entregues pelo seu marido no dia certo. Parece um pouco mórbido deixar uma carta para o final da formatura, para o dia do casamento e para um ou outro momento importante da vida das suas três filhas. Um livro encantador, de uma simplicidade extrema, que leva os seus intervenientes a dizerem o que querem e o que não querem, num momento de dor e sofrimento.
Aconselho vivamente a leitura deste livro, eu vou ver se tenho mais algum cá por casa, mas devo ter pelo menos julgo ter “Antes que seja tarde”. Mais uma escritora que descobri este ano e aconselho a sua leitura.
Classificação: ADOREI _ 5
Boas leituras!

Sobre a escritora, Jacquelyn Mitchard:

Jacquelyn Mitchard é escritora e jornalista e tem colaborado ao longo dos anos com publicações como Milwaukee Journal Sentinel, Parade, Reader’s Digest, Good Housekeeping e Real Simple. Entre os seus bestsellers encontram-se os títulos Profundo como o Mar, A Mais Amada, Um Pai muito Especial, Um Natal Que não Esquecemos e Antes Que Seja Tarde, já publicados pela Presença. Jacquelyn Mitchard vive no Wisconsin com o marido e sete filhos.

domingo, 8 de julho de 2012

Ri que me fartei...


Pois é mais um  final de semana mais uma sessão de cinema, esta infantil pois fui com a minha sobrinha. Mas não me arrependo nada, lotação esgotada já diz muita coisa. O titulo desta postagem diz tudo ri que me fartei, e sai do filme com menos dois quilos de preocupações, vale a pena ver eu nunca tinha visto os filmes da Idade do Gelo, agora vou ver se vejo os outros 3 que estão para trás.
Boas leituras;) e bons filmes

domingo, 1 de julho de 2012

Filme da semana "A branca de neve e o caçador"


Ontem fui ao cinema ver este filme, devo dizer que não estava a contar que viesse a gostar tanto, isto por vários motivos. O primeiro de carácter pessoal que foi o facto de ir ao cinema sozinha, mas querem saber muito sinceramente ADOREI....
O outro aspecto foi que fui ver o filme sem saber muito bem ao que ia e adorei o filme. Os efeitos especiais estão fabulosos, a história apesar de estar dentro da típica história da branca de neve e os sete anões, era bastante diferente.Não vou contar o enredo porque depois tirava a vontade de quem ler este texto ir ver ao cinema. Um elenco fabuloso composto por Kristen Stewart, Charlize Theron, Chris Hemsworth, Felicity Jones, Riley Keough. Mas e porque sempre existe um mas acho que em termos de beleza das personagens principais ou devia ter escolhido uma Bruxa má mais feia pois a atriz que a representa é linda  que se farta ou então escolhiam uma branca de neve mais bonita, não quero dizer que Kristen Stewart não o seja mas nada que se compare a Charlize Theron.
Gostei muito do filme e aconselho a todos que possam ver no cinema ou quando vier para a televisão não perderem, foram quase duas horas muito bem passadas, que aconselho vivamente.
Bons Filmes e Boas leituras, claro...;)