segunda-feira, 30 de março de 2015

Minha opinião sobre o livro " A princesa que acreditava em contos de Fadas" da escritora Marcia Grad

A Princesa Que Acreditava em Contos de Fadas
de Marcia Grad
Edição/reimpressão: 2002
Páginas: 214
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722329002
Coleção: Revelações
Preço: 11,25 euros

Sinopse:
"Filha de um rei e de uma rainha intolerantes e severos, Vitória é uma princesa que sonha ser um dia libertada por um príncipe encantado, tal como nos contos de fadas. Porém, quando esse príncipe chega, nada acontece como ela havia sonhado. Seguindo os conselhos de um sábio, a princesa empreende uma emocionante viagem, no fim da qual descobre que os contos de fadas podem mesmo tornar-se realidade, embora nem sempre do modo como os idealizámos... Um livro inspirador e de autodescoberta que apela à reflexão sobre as fronteiras do sonho e da realidade, da infância e da maturidade... e sobre o milagre quotidiano que é a vida."retirado do site wook

UMA DAS PARTES QUE MAIS ME MARCOU DO LIVRO....
(...) -Há coisas que os olhos não podem completar- disse Doc.
-Que tipo de coisas? Coisas como desejar que os sonhos se tornem realidade?
-Se desejas tornar os sonhos realidade, porque é que todo o teu desejo não livrou o príncipe do mau feitiço?
-Como sabes disso?
-Disse-me um passarinho. Na realidade, disse-mo um bando dos teus amigos de penas. Vieram consultar-me quando paraste de cantar as tuas canções. Os seus corações estavam tão pesados que mal os deixavam voar.
- Sim, sei o que isso é...quer dizer, a parte do coração pesado- suspirou a princesa.- Se, ao menos, conseguisse descobrir uma maneira de livrar o príncipe do mau feitiço, então seria feliz e cantaria de novo com os pássaros e tudo estaria certo no mundo. Tens que me ajudar, Doc. Tentei de tudo. Nada resulta.
- É verdade, princesa. Nada resulta.
- Pensei que, certamente, saberias de algo. Algo em que eu não pensei.
- Eu realmente sei de algo. É nada.
-Nada?
- Sim, nada.
Vitória franziu a testa enquanto pensava no que Doc dissera.- Não fazer nada?
- Sim, princesa. Nada é algo que ainda não tentaste. Deves parar de fazer tudo e começar a não fazer nada. Não faças nada e não digas nada. Não dês explicações, não te defendas, não ponhas tudo em ordem, não peças, não te desculpes, não ameaces, não te preocupes, não fiques acordada de noite a pensar e planear e a refletir. Percebes a ideia?
- Não posso simplesmente fazer nada!
- Se não fizeres nada, estarás na verdade, a fazer algo- algo que ajudará o príncipe tirando-te do seu caminho.
-Isso não é muito bonito de dizer!- respodeu a princesa, indignadamente.- Como é que estou no caminho dele? Estou só a tentar ajudá-lo.
- Desculpa-me, princesa. Não tencionava ofender-te. Mas o príncipe está demasiado ocupado a ver o que está errado em ti para ver o que está errado nele. Se não fizeres nada, é mais provável que compreenda que ele está a fazer algo. (...)"

Minha opinião:
Este livro é de uma beleza extrema mas para mim como pessoa é uma lição de vida, enquadrando-se desta forma nos livros de auto-ajuda.
Todas as mulheres sonham encontrar o seu príncipe e muitas encontram ou pensam que encontram, tal como a princesa do livro. Mas com o tempo o homem que era considerado o seu príncipe transforma-se no seu maior pesadelo. Numa pessoa inconstante, amargurada, bruta e fria, que só está bem a magoar aquela que nos momentos de lucidez ele diz amar e ser a sua maior amiga.
Com tantos casos que nos entram todos os dias pelas nossas casas de maus tratos de violência doméstica este livro fez-me reflectir bastante sobre o poder psicológico que uma outra pessoa pode exercer sobre nós e como nos devemos defender disso.
Uma viagem emocionante pelos tortuosos  caminhos da vida, da qual destaco algumas passagens do Manuscrito Sagrado desta Princesa, que aprendeu que o direito ao respeito, é muitas vezes sobreposto pela necessidade de sermos amados e que permitir que os juízos dos outros, sejam mais importantes que os nossos próprios juízos, é abandonar o nosso poder. 

Tal como o mar avança e recua, também nós avançamos e recuamos com a maré da vida (...) Nos braços da fraqueza está a força, ansiosa por se libertar. Na opressão da dor está o prazer, esperando apenas ser. E no caminho dos obstáculos está a oportunidade (...) A experiência nem sempre é a verdade, pois é colorida pelos olhos através dos quais é vista. É no silêncio da nossa mente que ouvimos a verdade (...) Cada novo momento é um banquete de possibilidades novas. (...) E tudo o que é, em breve será tudo o que foi. 

Além do problema de Victoria em negar a si mesma, ela tinha um problema muito comum para as mulheres modernas: acreditar que o parceiro tem que ser perfeito e nos levar nas costas quando a vida trouxer dificuldades. Só que Victória descobre que seu principe encantado era tão problemático quanto ela, e em alguns aspectos muito frágil. Ela tentou ajudá-lo, mas ele sempre queria mais e exigia-lhe um amor quase servil.

Com a ajuda de Doc (a coruja), Willie e Dolly a princesa enfrenta o mar das emoções, a Terra da Ilusão e a Terra do É. Nessa viagem, Victória se liberta, aprende a amar a si mesma e prepara-se para uma maior aventura após entender a Verdade que perseguia:"Pois deve-se amar aos outros como a si mesmo, com gentileza e tolerância" 

Uma leitura a não perder que existe em formato pdf, para quem não quiser adquirir o livro.Uma pequena lição de vida que recomendo vivamente.

A escritora_Marcia Grad_

Marcia Grad vive na Califórnia. Para além de escritora, é professora, formadora, assessora de imagem e consultora. Organiza seminários sobre desenvolvimento pessoal para grupos, empresas e profissionais. Entre os seus diversos bestsellers destaca-se A Princesa Que Acreditava em Contos de Fadas, com milhões de exemplares vendidos em todo o mundo.

domingo, 29 de março de 2015

Minha opinião sobre o livro "Sete Minutos Depois da Meia-Noite" de Patrick Ness

Sete Minutos Depois da Meia-Noite
de Patrick Ness
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 216
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722354608
Coleção: Diversos Infantis e Juvenis
Preço:12,51 euros

Sinopse:
"Passava pouco da meia-noite quando o monstro apareceu.
Inspirado numa ideia original da escritora Siobhan Dowd, que morreu de cancro em 2007, Patrick Ness criou uma história de uma beleza tocante, que aborda verdades dolorosas com elegância e profundidade, sem nunca perder de vista a esperança no futuro. Fala-nos dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para os ultrapassar. Fantasia e realidade misturam-se num livro de excepção, com ilustrações soberbas que complementam e expandem a beleza do texto."retirado do site wook

Este livro inclui um cartaz ilustrado que me deixou literalmente de boca aberta com a sua beleza...

Inspirado numa ideia original da escritora Siobhan Dowd, que morreu de cancro em 2007, Patrick Ness criou uma história de uma beleza tocante, que aborda verdades dolorosas com elegância e profundidade, sem nunca perder de vista a esperança no futuro. Fala-nos dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para os ultrapassar.

É com ilustrações soberbas que complementam e expandem a beleza do texto que a fantasia e realidade se misturam em Sete Minutos Depois da Meia-Noite.


Sétima arte...


Minha opinião:

Mais um livro fantástico que leio este ano, posso dizer que tem sido um ano de grandes leituras e de descobertas literárias maravilhosas.

Este é um livro muito difícil de descrever. Quando o comecei a ler não imaginava que se trata-se de um tema tão delicado. O escritor relata-nos o quando é difícil para uma criança de apenas 13 anos perder uma mãe com uma doença prolongada e dolorosa como o cancro. A forma como o livro está escrito e as reflexões que me levou a ter é de uma supremacia deveras divinal. Patrick Ness conseguiu escrever um livro fantástico e maravilhoso, sobre um tema tão delicado e premente.

A Monster Calls, título original do livro, é a história de Conor, um rapaz que é visitado por um monstro todas as noites. Este Monstro quer algo de Conor, algo aterrador, a verdade. E para a conseguir vai contar a Conor três histórias, sobre alturas em que se ergueu para falar com outras pessoas, no fim das suas histórias, Conor terá de lhe contar a dele e com ela a verdade. Mas essa verdade é assustadora para Conor, pois faz senti-lo culpado pelo estado de saude da própria mãe. Contudo Conor não tem só o problema da mãe doente, apesar de este ser o ponto mais importante da história, Conor é um menino introvertido e vítima de maus tratos por um grupo de rapazes na escola. É um rapaz que passa como invisível por entre os colegas da escola porque todos sabem o estado da sua mãe, pois a sua melhor amiga acabou por se descair e contar às colegas, ele é até invisível para os próprios professores. Tudo isto o atormenta acrescentando o facto do seu pai viver na América com uma outra mulher e ter um filho ainda pequeno e quase nunca se lembrar que tem este filho, que tanto necessita dos seus carinhos e da sua atenção.
Enquanto a mãe está hospitalizada Conor vai viver com a sua avó materna.
Para além do monstro, Conor terá de lidar de perto com a sua avó, uma mulher – segundo ele – extremamente invulgar, que «usava fatos de calça e casaco feitos à medida, pintava o cabelo para tapar os brancos, e dizia coisas que não faziam qualquer sentido.» Mas estará ele pronto para enfrentar a verdade exigida pelo monstro, assim como a inevitabilidade de ter de passar mais tempo com a avó até a mãe estar curada?

Bom não me vou contar mais nada acho que até já contei de mais sobre o livro que me vai ficar no coração para sempre num lugar muito especial. Amei este livro e recomendo muito vivamente a sua leitura, é de carácter obrigatório.
P.S. Tive de me conter muito para não chorar por isso é mesmo muito bom, pronto eu admito caíram umas lágrimas, sou humana e este livro mexe com os nossos sentimentos.


  
Boas leituras!

O escritor_Patrick Ness_

Patrick Ness nasceu na base do exército dos EUA em Fort Belvoir, perto de Alexandria, Virginia, onde seu pai era um sargento do Exército dos EUA. Eles se mudaram para o Havaí, onde viveu até que ele tinha seis anos, então, passou os próximos dez anos no estado de Washington, antes de se mudar para Los Angeles. Ness estudou Inglês e Literatura na Universidade do Sul da Califórnia.
Depois de se formar, trabalhou como escritor corporativa para uma empresa de cabo. Ele publicou seu primeiro conto na revista Gênero em 1997 e estava trabalhando em seu primeiro romance, quando ele se mudou para Londres em 1999.
Ness foi naturalizado cidadão britânico, em 2005. Ele entrou em uma parceria civil com seu parceiro em 2006, menos de dois meses após a Lei de Parceria Civil entrou em vigor.
Ness ensinou escrita criativa na Universidade de Oxford e tem escrito e revisado por The Daily Telegraph, The Times Literary Supplement, The Sunday Telegraph e The Guardian. Ele analisa para o The Guardian a partir de julho de 2012. Ele foi um companheiro do Fundo Real Literária e foi o primeiro escritor na residência para Booktrust.
Walker BOOKS publicou romances todas as quatro crianças por Ness até à data, um ano a partir de 2008 a 2011. De acordo com a cobertura de notícias, "Ele se virou para ficção infantil depois que ele teve a idéia de um mundo onde é impossível escapar a sobrecarga de informações, e sabia que era certo para adolescentes. "
O primeiro foi The Knife of Never Letting Go, e ganhou o Prêmio de Ficção Guardian Children anual, uma vez em um prêmio de livro vida julgados por um painel de escritores das crianças britânicas. A Peça E a resposta e Monsters of Men foram seqüelas à faca; conjuntamente eles são chamados de "Chaos trilogia Walking" e The Knife foi relançado com uma bandeira capa "Chaos Walking: Book One". Ness também publicou três contos na Chaos Walking universo, as prequels "The New World" e "The Wide, Grande Mar" e "Snowscape", criado após os eventos do Monsters of Men. 
A chama Monstro originou com Siobhan Dowd, um outro escritor com o mesmo editor de Walker, Denise Johnstone Burt. Antes de sua morte agosto de 2007, Dowd e Johnstone Burt tinha discutido a história e contratados por Dowd para escrevê-lo. Depois, Walker dispostos separadamente com Ness para escrever e Jim Kay para ilustrar, e os dois completaram o livro sem se reunir. Ness ganhou o Carnegie e Kay ganhou o companheiro CILIP Kate Greenaway Medal, a primeira vez que um livro ganhou ambos medalhas.
Em 7 de maio de 2013, ele foi revelado para ser o autor da ponta da língua, o e Maio curto com o Quinto Doutor e Nissa como parte da Puffin onze Doctor Who um e bermudas em homenagem ao 50º aniversário do show.

sábado, 28 de março de 2015

Minha opinião sobre o livro "Eu, Alex Cross" de James Patterson

Eu, Alex Cross
de James Patterson
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 384
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898626738
Coleção: James Patterson
Preço:16,91 euros

Sinopse:

"Um policial alucinante e poderoso, do autor que mais vezes alcançou o n.º 1 do New York Times.

Um crime macabro. Alex Cross acaba de prometer à família que irá estar mais presente nas suas vidas quando recebe a notícia chocante de que a sua sobrinha foi barbaramente assassinada. Determinado a descobrir o criminoso, depressa percebe que ela estava envolvida num esquema de acompanhantes de luxo que concretizavam as fantasias dos homens mais poderosos de Washington, DC. E ela não foi a única vítima.
Um assassino infiltrado no poder. A caça ao assassino leva o detective e a sua companheira, a detective Bree Stone, a entrarem num mundo a que só os mais ricos e poderosos têm acesso. À medida que se aproxima da verdade, Alex Cross descobre segredos que poderão fazer tremer o mundo inteiro. Uma coisa é certa: quem está nesse círculo restrito tudo fará para manter os seus segredos bem guardados.
Conseguirá Alex Cross sobreviver ao seu mais arrepiante e pessoal caso de sempre? Com uma ação alucinante e reviravoltas imprevisíveis, o novo caso do detective mais admirado em todo o mundo traz-nos momentos de suspense que só James Patterson consegue proporcionar." retirado do site wook

Sétima arte...

Minha opinião:
Mais uma vez James Patterson consegue surpreender-me com este excelente policial intitulado "Eu, Alex Cross". Este livro é simplesmente magnífico e o melhor que já li do género.
Alex Cross para além de um excelente detective é psicólogo e um pai de família exemplar, claro que uma família tem sempre os seus problemas por mais pequenos que sejam mas Alex tenta sempre estar ao nível para os poder resolver.
No dia do seu aniversário, para o qual só convidou os amigos mais íntimos, Alex recebe a pior noticia da sua vida, foi encontrada uma vitima, cujo o cadáver foi identificado como sendo a sua sobrinha que não via há mais de vinte anos, Caroline Cross, cuja a morte assume contornos macabros e arrepiantes. Claro que Alex vai querer assumir o caso e investigar quem está por detrás deste crime.
Quando iniciou a investigação Alex estava longe de imaginar que não estava a tratar somente da morte da sua sobrinha, mas de muitas outras raparigas que eram acompanhantes de luxo e faziam programas com senhores, que eram raia pesada e estavam ligados ao senado e à casa branca. Alex Cross estava a por em risco a sua própria vida e a dos seus familiares nesta pesquisa que lhe tinha sido atribuída.
Uma casa de luxo onde se faziam encontros de grandes nomes da vida política com meninas de programa e um anexo que era reservado sempre para um único cliente que dava por nome Zeus.
As vítimas que apareciam tal como a sua sobrinha dentro de um saco de plástico trituradas, seriam todas elas as acompanhantes de Zeus? Mas afinal quem é Zeus?
No meio desta investigação Alex vê-se ainda confrontado com um grave problema familiar, a sua Mama Nana é hospitalizada de urgência devido a um grave problema de saude. Esta parte da história dá para termos mais consciência da pessoa magnífica que Alex é e a sua namorada. Estas passagens entre a investigação e o problema da hospitalização de Nana, fazes com que eu como leitora descomprimisse um pouco das atrocidades dos crimes que eram relatados ao longo da leitura e também conhecer o factor humano das personagens intervenientes.

Já tinha lido "Alex Cross" o primeiro livro desta série e devo dizer que este "Eu,Alex Cross" supera em muito o livro anterior, não querendo tirar o mérito do primeiro, pois se não tivesse gostado dele não tinha continuado a ler a série Alex Cross.
Mas este livro é brilhante, sensacional, leva o leitor até ao fim sem saber quem é o real assassino e mesmo no final tudo pode ficar em aberto ou talvez não, ex a questão...

Leitura maravilhosa, de carácter obrigatório, para quem gosta de um bom livro policial e para quem é fã como eu de James Patterson. 

quarta-feira, 25 de março de 2015

Minha opinião sobre o livro Shiver - Um amor Impossível- da escritora Maggie Stiefvater

Shiver
Um Amor Impossível
de Maggie Stiefvater
Eleito um dos melhores livros do ano pela revista Publishers Weekly
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 440
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722344517
Coleção: Noites Claras
Faixa etária: a partir dos 12 anos
Preço:17,90 euros

Sinopse:
"Sam e Grace são dois adolescentes que vivem um amor sublime e aparentemente impossível. Todos os anos, quando chega a Primavera, Sam, abandona a sua vida de lobisomem e recupera a forma humana, aproximando-se de Grace, mas sempre que regressa o Inverno, vê-se obrigado a voltar à floresta e a viver com a sua alcateia. Conseguirá o seu amor vencer os muitos obstáculos que ameaçam separá-los para sempre? Uma história cheia de aventuras e descobertas, mágica, original, que desafia a mente e enternece o coração. 

Traduzido em mais de 30 países e já um bestseller internacional, Shiver- Um Amor Impossível foi considerado um dos melhores livros juvenis de 2009 por algumas publicações literárias como a revista Publishers Weekly. Maggie Stiefvater é uma jovem autora de 27 anos que nos relata a história de um amor impossível entre uma rapariga de 16 anos e um rapaz misterioso que se transforma em lobo quando o Inverno chega. E é desta luta por tentar permanecer humano que nascerá uma bela - e impossível - história de amor."retirado do site wook.


Críticas de imprensa
«Encantador e comovente. Um livro imprescindível.» | School Library Journal

«Uma escrita sublime, por vezes poética, e um entretenimento perfeito para leitores de todas as idades.» | BookPage

«Um livro magnífico que apela à nossa imaginação e às nossas emoções… Uma leitura absorvente!» | Twilight Series Theories

Sétima arte...

Minha Opinião:

Nunca tinha lido nada desta escritora mas estava muito curiosa com a leitura deste livro, que é o primeiro volume da trilogia  "Os Lobos de Mercy Falls", um romance para jovens adultos, apesar de ser considerado para maiores de doze anos. Deixo isso ao critério da maturidade do leitor.

Neste primeiro volume são nos dadas a conhecer duas personagens Grace e Sam, que são os jovens  protagonistas desta trilogia.

Grace foi atacada quando tinha 11 anos pelos lobos, enquanto estava no seu baloiço, foi arrastada pelos lobos para a floresta e foi atrocidada pela alcateia, menos por um lobo de olhos amarelos que a observava. Ela saiu viva e não foi mordida pelos lobos.
Desde aí, os lobos da floresta que circundam a sua casa, tornam-se na vida de Grace, em especial um certo lobo de olhos amarelos.
Anos passam e esse lobo continua com as suas visitas silenciosas a Grace. Sam e Grace apaixonam-se e como será possível dois seres de mundos tão diferentes manterem-se juntas?

O livro é narrado por capítulos em que os narradores ora é o Sam ora é a Grace, cada um nos vai mostrando as suas angustias e os seus medos, as suas expectativas em relação ao outro e em relação aos restantes elementos da alcateia.
Ao longo dos capítulos temos dois adolescentes: Grace de 17 anos e Sam de 18 anos, onde nos são apresentados os momentos em que se contactam pela primeira vez desde o acidente e depois mais tarde quando Sam se transforma em humano e se relacionam. Adorei conhecer as personagens e poder "viver" o amor existente entre ambos.

Quem é mordido por um lobo, inicia a sua transformação no Inverno (são as baixas temperaturas que os tornam instáveis e os fazem transformar), voltando apenas à forma humana pela Primavera/Verão, quando a temperatura já aumentou e estabilizou. No entanto, com o passar dos anos, a transformação em humano dá-se cada vez mais tarde, até que um dia já não se transformam.Isto está muito bem explicado no livro.

É neste último ponto que parte da história se foca - é o último ano do Sam. Todos sabem, mas ninguém fala disso. Como poderá Grace sobreviver sem o seu Sam? E porque razão não se transformou ela em lobo quando foi mordida? O amor vivido pelos dois é enternecedor, comovente e especial.

Este é um livro lindo que aconselho a quem gosta do género fantástico e mesmo quem tem algumas reticências experimente não custa, é uma leitura fácil pois tem uma escrita fantástica, esta escritora fascina o leitor pelo modo como escreve e faz desenrolar a história.

Recomendo vivamente a leitura desta trilogia.
Boas leituras;)

A escritora _ Maggie Stiefvater_

Maggie Stiefvater é uma jovem escritora norte-americana nascida em 1981, que escreve ficção fantástica juvenil. Todas as suas obras se têm tornado grandes êxitos, batendo recordes de permanência nas tabelas de vendas. Entre os vários títulos que já publicou destacam-se The Scorpio Races e The Raven Boys. A trilogia Shiver conta já com um milhão e setecentos mil exemplares impressos só nos EUA, tem recebido inúmeras nomeações e prémios e encontra-se traduzida em 36 idiomas.

segunda-feira, 23 de março de 2015

TAG – Liebster Award

Fui desafiada pelo blog http://miniestanteliteraria.blogspot.pt/2015/03/tag-liebster-award.html#comment-form a responder a esta TAG.
A TAG é destina a blogues com menos de 200 seguidores.
A Liebster Award TAG consiste em: 

1 - escrever 11 factos sobre nós
2 - responder às perguntas que nos fizeram;
3 - nomear 11 blogs com menos de 200 seguidores para responder à TAG;
4 - fazer 11 perguntas a esses blogs;
5 - partilhar a foto da Liebster Award TAG no post;
6 - enviar o link do post a quem nos nomeou.

11 FACTOS SOBRE MIM:
  1. Adoro café e chã de camomila;
  2. Sou amiga do meu amigo, detesto falsidades e intrigas de diz que disse;
  3. Sou uma leitora compulsiva, amo ler é a minha paixão;
  4. Gosto de frio e de chuva não gosto do calor;
  5. Adoro ver um bom filme animado, romance ou comédia romântica;
  6. Detesto stress, e pessoas agitadas colocam-me fora de mim, gosto de fazer tudo com calma,
  7. Detesto quando falam para mim antes de eu tomar o pequeno almoço, pelo menos o café;
  8. Gosto de estar sozinha sem barulho a ler um bom livro numa tarde de chuva e frio;
  9. Adoro a natureza, montanhas, serras, mar, passear pelo meio das flores, jardins etc...
  10. Não sou pessoa de falar muito com quem não me é familiar, por isso acham que sou tímida, mas diria que gosto de observar para depois poder como actuar.
  11. Adoro a minha profissão_Professora_ gosto de ensinar.
Responder às perguntas que me foram feitas:

1 – Qual o teu género preferido de livros?
Gosto de romances históricos com sensualidade do tipo Madeline Hunter, gosto dos policiais de James Patterson.

2 – A quem deixarias os teus livros?

Ainda não pensei nisso mas como tenho quase 600 livros deixaria à biblioteca municipal da minha terra.

3 – Nomeia 3 autores que pretendes ler brevemente?
James Patterson, Madeline Hunter e Jodi Picoult.

4 – Existe algum livro que tenhas decidido, desde o seu lançamento, não o ler?

Não.

5 – Onde é o teu local favorito para ler?

Na sala durante o dia e no quarto à noite.

6 – Qual o livro que andas a ler?

Shiver_Um amor impossível_ .

7 – Qual o objeto que levas sempre contigo e não sais de casa sem ele?

O livro que estou a ler tenha ele o tamanho que tiver.

8 – Qual a tua comida favorita?

Arroz de cabidela mas o que a minha mãe faz.

9 – Qual a tua maior qualidade e maior defeito?

Amiga do meu amigo e guardo segredo, defeito é ter um humor de cão quando acordo.

10 – Qual o teu maior medo?

Sentir que vou morrer.

11 – No blogue adotas-te o novo acordo ortográfico?

Não tive essa preocupação.

Não vou escolher os blogs pois já quase todos foram escolhidos quem quiser pode responder à TAG. Gostava que a Mini estante literária respondesse às perguntas para nos conhecer-mos melhor.

Minhas perguntas:
1-O que mais te fascina na leitura?
2- Porque crias-te um blogue?
3- Qual o teu escritor(a) favoritos?
4-Compras livros quando podes ou queres ou só quando não tens nada para ler em casa?
5-Como leitora qual o teu maior defeito?
6- Estipulas o número de páginas que tens de ler por dia?
7-Emprestas os teus livros?
8- Quando começas um livro, lês até ao fim sempre mesmo que não estejas a gostar?
9-Qual o teu principal defeito e a tua principal virtude?
10-Onde costumas ler?
11-Costumas reler os livros?

domingo, 22 de março de 2015

Minha opinião sobre "Provocadora" de Madeline Hunter

Provocadora
As flores mais raras - Livro II
de Madeline Hunter
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 336
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892325125
Preço:16,90 euros

Sinopse:
"Verity Thompson desapareceu no dia do seu casamento. O seu paradeiro manteve-se secreto durante dois anos. Um longo período em que o marido, o conde de Hawkeswell, viveu na penúria e na incerteza.
Verity deixou para trás uma fortuna imensa mas inacessível, pois o seu óbito não foi declarado. Nem poderia sê-lo pois ela está bem viva. Ao ser obrigada a casar, Verity fugiu de Londres e refugiou-se, incógnita, no campo. Sem qualquer interesse pelo título ou estatuto do marido, abdicou da sua fortuna em troca da liberdade. Mas o passado tem os seus próprios desígnios e a jovem vê-se agora obrigada a regressar à cidade e a um casamento sem amor.
Por seu lado, o arrogante Hawkeswell está disposto a chegar a um acordo: se Verity lhe conceder três beijos por dia, ele não a obrigará a cumprir os deveres conjugais. Mas, claro, há beijos e beijos… e Verity vai perceber até que ponto se arruinou ao entregar-se às mãos hábeis de um mestre."retirado do site wook

A sétima arte...

Minha Opinião:
A Série Flores Raras tem em comum o facto de existir uma casa "chefiada" pela prima de Audrianna (protagonista do livro I _ Deslumbrante), Daphne Joyes, que acolhe mulheres que de certa forma se encontram desamparadas pelas suas famílias ou fugidas de algo. Uma das regras nesta casa é não haver perguntas dos motivos que levam essas mulheres a irem para lá.
Daphne é a que "manda" lá na casa mas todas são responsáveis pelos belos jardins e estufas, que são vendidas na alta sociedade londrina. Na casa com ela estava Audrianna que casou com Sebastian, no primeiro livro_Deslumbrante_,neste livro no início está Celia e Lizzie.
Certo dia Sebastian chega mais cedo de uma viagem com o seu amigo, atormentado, Conde de Hawkeswell, que foi abandonado à dois anos pela sua esposa Verity, logo após o casamento, que nunca mais ninguém a viu. Verity desaparecida à dois anos estava quase a ser dada como morta, o que desta forma iria permitir ao conde ter acesso ao dote que lhe era devido.
Mas como estava a contar Sebastian chega mais cedo da sua viagem e vai buscar a sua esposa Audrianna à casa da prima, levando com ele o conde.
Claro está que é aqui que tudo começa o conde descobre a sua esposa Verity se esconde na casa de Daphne quando a encontra no jardim a remexer a terra, ela dava pelo nome falso de Lizzie. Verity fez de tudo para não ser descoberta, pois foi um casamento forçado para salvar uma família pobre que dependia do pai dela. Contudo o seu pai tendo falecido, todos os seus negócios de ferro passam para o detestável primo mais velho de Verity, Bertram. Um pessoa horrível,que montou uma grande mentira para que Verity casasse com o conde Hawkeswell e ele ficasse com mais de metade do poder da fábrica e da fortuna da família dela.
Verity é a protagonista feminina tal como Audrianna o foi no livro Deslumbrante, mas é uma protagonista mas forte no meu ponto de vista, consegue dobrar de uma forma peculiar o conde deixando-o quase sempre sem resposta, pelo menos sem um não,para lhe dizer. As cenas mais sensuais são muito mais intensas e mais adultas. As personagens estão muito bem trabalhadas e mais aprofundadas na sua descrição psicológica. Este livro é sem dúvida delicioso, não posso dizer que é melhor ou prior que o primeiro, Madeline Hunter segue a mesma linha mas estamos perante uma saga e vamos conhecendo melhor as personagens e exigindo mais delas e nisso a escritora cumpri-o na integra o seu papel, aliás como sempre.
Um livro a ser lido e a não perder.
Adorei e aconselho vivamente a leitura desta Série As Flores Mais Raras.
Boas leituras;)

segunda-feira, 16 de março de 2015

Minha opinião sobre"Deslumbrante" da escritora Madeline Hunter

Deslumbrante
As flores mais raras - Livro I
de Madeline Hunter; 
Tradução: Ana Álvares
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 320
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892323725
Preço:16,90 euros

Sinopse:
"Numa época em que a reputação de uma mulher é o seu bem mais precioso, Audrianna desafia todas as convenções. Ela é uma jovem determinada, independente… e disposta a tudo para aniquilar o seu adversário, o altivo Lord Sebastian Sommerhayes. A uni-los está um homem: o pai de Audrianna, que morreu envolto nas malhas de uma conspiração. Para Audrianna, essa tragédia significou o fim da sua inocência. Para Sebastian, que liderou a investigação, foi apenas uma morte merecida. Audrianna jurou limpar o nome do pai, mas nunca esperou sentir um desejo tão avassalador pelo homem que o arrasou. A busca pela verdade vai levá-la demasiado longe numa sociedade que é implacável perante a ousadia feminina. Ao ver-se mergulhada num escândalo que pode ser-lhe fatal, Audrianna tem apenas uma inconcebível opção… 
Deslumbrante é o primeiro volume da série As Flores Mais Raras. Mais uma apaixonante e sensual saga histórica pela mão da Rainha do Romance."retirado do site wook

Sétima arte...

Minha Opinião:
Gostava de alertar que sou fã dos romances de época de Madeline Hunter, logo parti para a leitura deste primeiro livro da série flores raras com as expectativas em alta e não me desiludi.
Sendo o primeiro livro de uma nova série, as personagens são apresentadas de uma forma um pouco mais profunda, ficamos a conhecer um pouco daquilo que escondem e também com a percepção do que nos aguardam os próximos livros. 
Ao contrário do que é habitual nos livros de Madeline Hunter a personagem principal é uma mulher, Audrianna, que tenta a todo o custo limpar o nome do pai, que se suicidou, por ter sido acusado de ter mandado pólvora em más condições para o campo de batalha. Quanto ao protagonista masculino,Sebastian, à primeira vista parece um pouco mais apagado pela presença do irmão. Isso acontece visto que ele apenas estar numa posição de poder porque esse irmão se encontra numa cadeira de rodas, incapacitado das cintura para baixo devido a ferimentos de guerra. Apesar disso, ele não mostra qualquer ressentimento e luta todos os dias pelos ideais da sua família perante o governo e os seus pares. Ele é um homem integro, inteligente e que tudo faz para proteger aqueles que ama. 
Como em todos os livros desta escritora existe a parte sensual bem marcada, que neste volume se estabelece entre Audrianna  e Sebastian. Será de salientar que Sebastian fez parte da parelha que provou que o pai da protagonista enviou a pólvora estragada para os campos de batalha. 
A atracção que existe entre Audrianna e Sebastian tem várias nuvens negras a pairar sobre eles.
Um livro que inicia a série  que promete ser bastante agradável, uma escrita bem concebida e leve que me prendeu desde a primeira página.
Boas leituras!    

sábado, 14 de março de 2015

terça-feira, 10 de março de 2015

Minha opinião sobre o livro _ "Vou amar-te para sempre"_ de Monica Murphy

Vou Amar-te para Sempre
de Monica Murphy
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 256
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898800190
Capa: Sarah Hansen
Preço: 13,94 euros

Sinopse:
"Perder. Tudo na minha vida se resume a esta palavra doentia. O meu treinador culpa-me por termos perdido os jogos decisivos da temporada. E o resto da equipa também. Passei os últimos dois meses completamente perdido e fechado sobre o meu desespero, como um autêntico fracassado. E perdi a minha namorada — Fable, a única rapariga que alguma vez mexeu comigo — por não me achar suficientemente bom para ela e por não querer magoá-la.
Agora sei que deixá-la foi um erro e, ao ser cobarde, fui eu quem mais perdeu. Mas, mesmo que ela finja que está tudo bem e que seguiu com a sua vida, sei que ainda pensa em mim. Conheço-a demasiado bem. Raios… Ela é tão frágil que tudo o que eu mais quero é estar por perto para protegê-la… para abraçá-la… para amá-la.
Só preciso que ela me dê mais uma oportunidade. Estamos perdidos, um sem o outro, mas eu sei que juntos podemos viver um amor incomparável, para sempre." retirado do site wook


Críticas de imprensa
«Maravilhoso, de fazer acelerar o coração, profundo e extremamente emotivo. Tudo o que se pode querer num livro.»
Mostly YA BOOK Obsessed

«Uma história emotiva. A autora escreve com o coração e agarra-nos de forma tão intensa que podemos sentir a paixão, a angústia e, sobretudo, o amor verdadeiro entre duas pessoas que merecem ser felizes.»
The Reading Cafe

«Este livro é a jornada maravilhosa de dois corações perdidos. Este livro é o livro. Este livro é perfeito.»
The Obsessive Reader


Minha opinião:
Depois do final arrebatadoramente triste do livro "Uma semana para te amar" em que Drew deixa Fable, com um simples poema,após uma noite de arrebatadora de amor, um final que deixou o meu coração apertadinho e me fez escorrer algumas lágrimas de tristeza, chega o segundo livro que é uma autêntica montanha russa de emoções.

Passam-se dois messes sem que Fable e Drew saibam nada um do outro, mas o amor dos dois continua indestrutível sem que nenhum deles saiba, cada um pesa que o outro seguiu com o seu caminho e que não voltar a ver-se, mas estão enganados.
Drew, o menino bonito, bom aluno e excelente jogador, vai ao fundo do poço ao ponto de por sua iniciativa consultar uma psicóloga. Fable tem encargos como o seu irmão e tem o seu trabalho não se pode deixar ir totalmente a baixo. Ocorrem mudanças no trabalho dela e vai trabalhar para um restaurante de luxo frequentado por muitos jogadores. Já estão a ver como eles se vão encontrar, por isso não adianto mais.

Drew continua com os seus problemas em relação à sua "irmã" que morreu (leiam o primeiro livro), mas mantém o contacto com o Pai que, certo dia marca uma almoço com ele para lhe comunicar que se vai divorciar e fazer a vida negra à sua ex pois descobriu que foi traído várias vezes...o dilema instala-se na cabeça de Drew.

Drew e Fable neste livro vivem uma história de amor de altos e baixos, com as suas vidas sempre complicadas e imperfeitas mas acima de tudo amam-se e isso neste livro ganha todas as inseguranças.

"Vou amar-te para sempre" como o próprio nome indica, desta vez nada separa Drew de Fable e o final é bem diferente do livro anterior, fiquei feliz e não deitei a lagriminha.... Agora vou aguardar ansiosamente pelos dois livros que falta para completar esta saga maravilhosamente romântica.
Adorei e recomendo vivamente a leitura deste livro mas leiam primeiro o "Uma semana para te amar".
Boas leituras;)