segunda-feira, 27 de junho de 2016

Opinião l "Requiem" do escritor Antonio Tabucchi

Requiem - Uma Alucinação
escritor Antonio Tabucchi 
N.º páginas:128 páginas
5.º Edição
Quetzal Editores 
Lisboa/1997
ISBN: 978-972-203-290-2

Tenho que dizer o meu muito obrigada a uma grande amiga, uma irmã de coração que me ofereceu parte da sua biblioteca pessoal. 
Sabes que és muito especial para mim e que estarei sempre presente. Só para conhecer uma pessoa como tu já valeu ter ficado a lecionar na Parede-Cascais.
Obrigada mana.

Sinopse:
«Num domingo de Verão, um homem está a ler O livro do Desassossego debaixo de uma amoreira numa quinta de Azeitão e, de repente - por um sortilégio, por uma alucinação - encontra-se em Lisboa. Está um dia tórrido, a cidade está quase deserta. O homem começa a percorrer a cidade à procura de pessoas e coisas que desapareceram da sua vida (um amigo, uma mulher, o pai, um poeta, uma casa, uma pintura), dos quais quer despedir-se pela última vez.
Este livro, que fala da morte quase com alegria, é um bizarro requiem e simultaneamente uma errância, um sonho, uma extravagância, uma espécie de Alice no País das Maravilhas no qual o Wonderland é Lisboa. Mas é também uma homenagem a Portugal, um extraordinário percurso lisboeta, um ato de afecto de um célebre escritor estrangeiro que quis escrever este livro em português»retirado do site wook

O escritor Antonio Tabucchi:

"Escritor italiano nascido em 1943, em Pisa. Tendo sido professor de Língua e Literatura Portuguesa na Universidade de Génova, foi director do Istituto Italiano di Cultura em Lisboa. Dedicado ao estudo da figura de Fernando Pessoa, produziu ensaios sobre este autor e traduziu obras suas. Paralelamente à sua actividade de pesquisa e crítica literária, tem criado uma notável obra como ficcionista, de onde se destacam Donna di Porto Pim (A Mulher de Porto Pim, 1983), Notturno Indiano (Nocturno Indiano, 1984), Piccoli Equivoci Senza Importanza (Pequenos Equívocos sem Importância, 1985) e Sostiene Pereira (Afirma Pereira, 1994). Esta última deu origem ao filme com o mesmo nome, realizado por Roberto Faenza e filmado em Portugal. Faleceu em Lisboa, a 25 de março de 2012. Em 2001, um artigo que escreveu para o jornal fancês Le Monde e que foi traduzido pelo jornal espanhol El País (acerca da liberdade de expressão), fez com que António Tabucchi fosse galardoado com o Prémio de Liberdade de Expressão Josep Maria Llado, na Catalunha, em Espanha."retirado do site wook

Minha opinião:

Começo por confessar que desconhecia este escritor, não conhecia nenhum livro da sua obra, antes de me ter sido oferecido o livro.
Quando o decidi ler fiz uma breve pesquisa sobre os títulos por ele publicados e houve um que me saltou logo à vista que foi "Afirma Pereira", que foi adaptado ao cinema e eu fui ver, sem contudo saber que era baseado no livro de Tabucchi.

Requiem: uma alucinação foi, contudo, o único livro que Tabucchi escreveu em português. A obra é uma homenagem a Portugal e ao escritor Fernando Pessoa e ao seu ao Livro do Desassossego.

Ao longo da leitura deste livro deparei-me com uma ampla descrição da gastronomia portuguesa, inclusive com receitas tradicionais como o sarrabulho, para além de alguns dos lugares mais afamados de Lisboa.

A narrativa desenrola-se num curto período de tempo, ao longo de um dia, de 12 horas, começa com um italiano que falava vários idiomas,  que marca um encontro com um grande poeta (sabemos que é Fernando Pessoa) chamado o “Convidado”, tal encontro só vai acontecer no final do livro. 
O cenário é a Lisboa em pleno verão escaldante. Durante a narrativa, o italiano vai encontrando diversos personagens como se pairasse num sonho, numa alucinação, vai reencontrando pessoas já falecidas e acertando contas do passado. Encontra com o Rapaz Drogado, Tadeus, um velho amigo falecido, o Chauffeur de Táxi, Casimiro e a esposa, donos de um restaurante, o seu Pai Jovem (que conta a história real aparece para saber como morreu ), o Maître da Casa do Alentejo, o Pintor Copiador, o Revisor do Comboio, entre outros. Todos envoltos numa atmosfera quase que fantasmagórica, misturando sonho com realidade.

O diálogo com o seu amigo de longa data Tadeus, já falecido, assim como o almoço de sarrabulho que eles partilham, foi uma das partes do livro que eu achei mais intimista. Também gostei muito do jantar com o poeta Fernando Pessoa, O Convidado, o modo como o italiano analisa a personagem e todo o seu egocentrismo é fantástica.

Gostei muito desta nova descoberta literária.
Recomendo vivamente a leitura deste livro, a riqueza de todas as personagens é uma das características que mais admirei na escrita de Tabucchi.

Classificação de 4**** no Goodreads.

Excelentes leituras;)

domingo, 12 de junho de 2016

Pensamento da semana...

Vale a pena refletir sobre isto.

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Opinião l "A Terceira Rosa" do escritor Manuel Alegre

A Terceira Rosa
Manuel Alegre
Editora: Dom Quixote
Edição e reimpressão:2008
ISBN: 9879722029377
N.º páginas: 140 páginas
Minha opinião:
Devo referir desde já que para mim esta não foi uma leitura fácil, não consegui aperceber-me logo de imediato da real história do livro.
Manuel Alegre mistura a história de um grande amor entre Xavier e Cláudia e o ambiente sentido em Portugal durante o período do Estado Novo até à Revolução do 25 de abril.
Xavier vive uma paixão doentia por Cláudia e esta é relatada de uma forma maravilhosa, contudo, depois é inserida dentro do movimento e da revolução que se vivia em portugal.
Um livro que me vez sentir o puder do amor e de quando este se torna doentio e obsessivo. Mas que tal como as peças soltas de um puzzle me fez viajar para um passado político ainda muito recente.
Classificação de 3*** no Goodreads.
Excelentes leituras.

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Opinião l "O Rapaz de Louredo" do escritor António Mota

O Rapaz de Louredo
António Mota
Ilustração da capa: Alex Gozblau
1.º edição foi em 1985
10.º edição:setembro de 2015
N.º de páginas:123 páginas
ISBN:978 989 23 3327 4
Edições Asa
Preço:11,00 euros
Foi emprestado por uma menina muito especial, obrigada Leonor.
Coleção: Biblioteca Juvenil António Mota
Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o 7º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada.

Sinopse:
"Jorge vive em Louredo e acabou de passar de classe. 
Se o pai deixar, há de ir estudar para o ciclo preparatório. Mas, antes disso, Jorge visita o velho Adrianinho, ajuda a sua cabra Badeja na paridura, brinca com o amigo que vive na cidade mas vem nas férias grandes à aldeia, apanha feijões, vê montar a tenda do circo e assiste a um espetáculo, vai visitar o avô que vive em Matos, vai à feira vender gado e galináceos, vê partir amigos para trabalharem na cidade, recebe os padrinhos emigrados em França, ajuda a apagar um incêndio, vê partir o pai para ir trabalhar no Porto, vai tirar o bilhete de identidade e parte, como o resto da família, também para o Porto. 
Como se pode ver, nada na vida de Jorge é aborrecido."retirado do site wook

O escritor - António Mota - :
"António Mota é atualmente um dos escritores mais lidos e premiados da Literatura Infantojuvenil portuguesa, com cerca de oito dezenas de títulos publicados.
A sua vasta obra foi, em grande parte, selecionada pelo Plano Nacional de Leitura. Durante mais de 35 anos, António Mota semeou história que alimentaram a imaginação de milhares de leitores.
Colhe diariamente os frutos dessa partilha no seu site na internet e nas inúmeras visitas que faz a escolas, por todo o país."retirado da banda do livro

Minha opinião:

Devo confessar que já fazia muitos anos que queria ler algo deste escritor. Pelas escolas que tenho passado ao longo da minha atividade de professora, deparei-me inúmeras vezes com alunos a lerem livros de António Mota. Sempre que os questionava sobre o facto de se estavam a gostar as respostas eram sempre afirmativas, o que despertou ainda mais a minha curiosidade.
Este ano tive o prazer de conhecer uma menina muito especial, que me emprestou o livro para eu ler.
E aqui estou eu tal como os vários alunos, encantada com esta história de António Louredo. Fica já o aviso vou querer conhecer melhor a sua obra.

"O Rapaz de Louredo" faz parte do plano nacional de leitura está recomendado para o 7.º ano. 
Gostei muito da história apesar de simples acaba por focar e muito bem as contrariedades da vida de um menino que nasceu na aldeia de Louredo mas que a vida o levou para os arredores da cidade do Porto.
Nunca tinha lido nada deste escritor e foi uma excelente oportunidade de conhecer a sua brilhante escrita, fiquei deliciada.
António Mota ao longo deste livro destaca a importância da amizade, da honestidade, da verdade das coisas que nos rodeiam. Isso foi o que mais me fascinou neste seu pequeno, grande livro.
Aconselho vivamente a sua leitura para pequenos e graúdos.

Classificação de 4**** no Goodreads.

Excelentes leituras.

terça-feira, 7 de junho de 2016

Opinião l "Milagre" da escritora R. J. Palacio

Milagre
R. J. Palacio

Tradução:Leonor Bizarro Marques

N.º página: 364

ISBN: 978 989 557 965 5 

Preço:15,90 euros

Sinopse:

"Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o 3º ciclo, destinado a leitura autónoma.


August nasceu com uma deficiência genética que faz com que o seu rosto seja completamente deformado. Quando nasceu os médicos não tinham esperança de que sobrevivesse, mas sobreviveu. Vários anos e muitas cirurgias depois, August vai, aos 10 anos, enfrentar o maior desfio da sua vida. A escola. 
Contado a várias vozes, é uma história emotiva das dificuldades que tem de superar uma criança com uma terrível deformação e um relato do milagre que é a vida."retirado do site wook

A escritora R. J. Palacio:

"Autora estreante, durante anos foi designer de capas e directora de arte em editoras. Vive em Nova Iorque com o marido, dois filhos e dois cães. O livro Milagre está a causar grande sensação entre os média e as edições internacionais sucedem-se."retirado do site wook

Minha opinião:

Este era daqueles livros que queria ler já fazia muito tempo, mas não fazia a mínima ideia do que tratava, simplesmente me chamava atenção pela capa e pelo título. O que é de estranhar em mim pois só me interesso por um livro após a leitura da sua sinopse.
Este mês e no contexto de ter de ler um livro cuja escritor/a usasse um pseudónimo lembrei-me de ler este livro pois esta escritora usa um pseudónimo.

Quando li a sinopse algo despertou logo em mim um interesse ainda maior, comecei a ler e fiquei fascinada, a história é simplesmente fantástica e foca um tema muito interessante que é o da diferença. Até que ponto nós, ditos normais, conseguimos encarar e conviver com uma pessoa com uma diferença, neste caso é um menino com uma aparência assustadora, o seu rosto é deformado. Será que nós adultos, será que os nossos adolescentes, as nossas crianças estão preparadas para lidar com uma pessoa fisicamente ou intelectualmente diferente?
Foi esta a questão que literalmente me assombrou durante a leitura do livro. 
Um outro facto que me fez agarrar mais ainda à leitura, foi que nesta fase da vida de August ele vai pela primeira vez para uma escola. Ora, aqui está, tocou no meu calcanhar de Aquiles, pois sendo eu professora, consegui visualizar tudo o que o menino dizia que lhe faziam na escola por ele ser diferente. Mas pior ainda, é que senti que, caso isto ocorresse mesmo, seria exatamente assim que os outros colegas e pais iriam reagir. A forma como o livro retrata as situações vividas por este menino de 10 anos que tem uma má formação congénita, associada a outras mutações genéticas, é tão real, tão cruelmente real que me fez refletir até que ponto estamos todos nós preparados verdadeiramente para o que está fora dos padrões que a sociedade considera normais.
Adorei a escrita, o modo como o relato é realizado, em várias perspectivas,  a de August, a da Via sua irmã, do seu melhor amigo, o namorado da sua irmã e a melhor amiga de Via.
Todos eles retratam a diferença de August de uma forma diferente mas que ao mesmo tempo assenta no amor, na partilha e no carinho pelo próximo.
E sim é verdade existem pessoas más, cruéis, que são fruto da educação e do mundo em que vivem. Mas eu acredito que essas pessoas podem mudar e que são meninos como o August, meninos e pessoas diferentes que podem levar a que as mentalidades de pessoas menos informadas, mais cruéis, pessoas a quem a vida sempre sorriu, mude.

Felizes dos August's que existem na nossa sociedade que têm o dom de fazer mudar a crueldade dos menos sensíveis.

Recomendo vivamente a leitura deste livro, é uma lição de vida que vai ficar para a vida.

Classificação de 5***** no Goodreads.
Excelente leitura;)

sábado, 4 de junho de 2016

Opinião l "Be Aware" da escritora Gabriela G. Ferreira

Divulgação do livro está neste link clique aqui.
Minha opinião:
Como já tinha referido anteriormente a propósito da leitura de um outro livro não sou muito apreciadora de livros de auto-ajuda  ou de livros de desenvolvimento pessoal, categoria em que este livro se insere. No entanto, estou sempre aberta a novas experiências literárias e como o livro anterior que li deste género acabou por se revelar a meu ver extraordinário, comecei a leitura de "Be Aware" de certa forma com as expectativas em alta.
Devo referir que fiquei um pouco desiludida com o título do livro ser em inglês, quem me conhece sabe que sou uma defensora acérrima da minha língua materna. Mas isso foi só um ponto que de inicio não me agradou mais nada.
"Be Aware" pode ser traduzido como algo parecido com: estar ciente, estar informado sobre algo. Comecei a ler com o espírito bem aberto como faço sempre que estou a ler um género literário novo para mim. A escrita não me cativou logo desde o inicio, a escritora foca-se nela própria ao longo do livro, acabando por a meu ver, e quem sou eu?, se esquecer do leitor, daquele a quem o livro se destina.
Eu sei que este livro teve por base textos que a Gabriela escreveu e que gostava de dar a ler aos outros e ver as suas reacções, mas não tem uma sequência que realmente me fizesse agarrar o livro e sentir que estava realmente a conseguir atingir o que o título se propõe, isto é, estar ciente de algo, estar informado sobre algo, Be Aware.
Não consegui estabelecer nenhum tipo de ligação com o livro, terminei a leitura e muito honestamente achei que tinha perdido o meu precioso tempo, com algo que não se traduziu em mim como algo de novo.
Quando os livros me são enviados pela Chiado Editora ou qualquer outra editora eu prometo uma opinião honesta. Aqui fica registada a minha sincera opinião, não gostei, mas certamente pode haver e haverá quem goste.
Classificação 1* no Goodreads.
 Excelentes leituras;)

Opinião l "Sonhos de papel" da escritora Ruta Sepetys

Sonhos de Papel
Rute Sepetys
Tradução: Helena Ruão
1.º edição: janeiro de 2014
Edições Asa
ISBN:978 989 23 2518 7
N.º páginas: 384
Preço:14,31 euros
Sinopse:
"Josie Moraine vive mais do que uma vida.

Ela é filha de uma das prostitutas de luxo mais cobiçadas de Nova Orleães, um estigma que a arrasta para o submundo decadente da cidade. Vítima da negligência da mãe, tem nos moradores do extravagante Bairro Francês os seus maiores aliados. De Cokie, humilde e fiel; a Willie, a dona de um bordel cuja frieza esconde um coração de ouro; e a Jesse, tímido, atraente e eternamente apaixonado, todos a protegem e velam por ela.

Mas Josie sonha mais alto e move-se com igual à-vontade nos corredores da livraria onde, graças à bondade de um desconhecido, trabalha e habita. Este é o seu porto seguro. Aqui, entre as estantes repletas de livros, no pequeno escritório que agora lhe serve de quarto, não tem de se defender da sua própria mãe nem fingir ser a durona solitária que domina as ruas. Ao anoitecer, quando a porta se fecha e as luzes se apagam, ela descobre nas páginas que folheia a imensidão do mundo e anseia por uma vida melhor. Uma vida como a de Charlotte, a filha de uma família da alta sociedade, cuja amizade a inquieta a ponto de arriscar tudo, mesmo a promessa de um amor verdadeiro. E quando os seus sonhos estão prestes a realizar-se, um crime muda tudo… para sempre."retirado do site wook

A escritora_Ruta Sepetys_:
"Ruta Sepetys nasceu no Michigan, Estados Unidos, no seio de uma família de artistas, leitores compulsivos e amantes de música. Na universidade, começou por estudar Ópera e acabou por se licenciar numa área completamente diferente:Finanças Internacionais. Viveu vários anos na Europa antes de regressar aos Estados Unidos, onde casou. A conselho do marido, que observou a sua vocação para o melodrama, começou a escrever. Sonhos de Papel é o seu segundo romance e, nas suas próprias palavras, resulta do seu entusiasmo por Nova Orleães, escândalos históricos e a noção de que o ser humano é quase perfeito na sua imperfeição."retirado da aba do livro
Nota adicional:
O seu primeiro romance é "O Longo Inverno".

Minha opinião:
Acabei de ler este livro à pouco menos de uma hora, e estou completamente rendida à escrita de Ruta ao enredo, a tudo que o livro me foi proporcionando ao longo da sua leitura.
Este é realmente um livro em que posso afirmar que não poderia ter outro título, Sonhos de Papel é o livro mais lindo, mais emocionante, que li ultimamente.
(Não quero descartar que adorei Confissões da parteira, não saberia escolher entre os dois qual o melhor).
Adorei as personagens, a singela Jo com os seus sonhos, mas que também carrega com ela um passado que não pode apagar, uma mãe prostituta que não nutre pela filha o mínimo carinho, simplesmente só a olha como um futuro objeto de lucro. Amei a Willie, dona do bordel, mas que tem sempre a destreza de saber distinguir o verdadeiro mal do bem e nutre por Jo um amor incondicional sem contudo ser benevolente com ela. O motorista Cokie que trata a Jo com um carinho e amor de pai.
Adorei as passagens pela livraria de Charlie, a forma como esta personagem é retratada pela escritora é brilhantes.
Não tenho mais palavras para retratar o livro, ah não me posso esquecer que amei a Nova Orleães, crime, mistério, assassínios e mafiosos lá existiu espaço para tudo, desde a luxuria até ao amor.
Leiam ... Recomendo a leitura deste livro lindo, eu adorei mesmo muito.
Classificação de 5***** no Goodreads.
Excelentes leituras;)

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Divulgação do livro Be Aware da escritora Gabriela G. Ferreira da Chiado Editora

Este livro foi gentilmente enviado pela Chiado Editora,desde já o meu muito obrigada.
Be Aware
Gabriela G. Ferreira
Chiado Editora
Data de publicação: Março de 2016
Número de páginas: 50
ISBN: 978-989-51-6256-7
Colecção: Viagem Filosófica
Género: Desenvolvimento Pessoal
Preço:10,00 euros
Sinopse:
"O mundo nos convida, a cada dia, a redescobrir toda a força de nossas almas, experimentar a nossa coragem, saber caminhar com confiança e acima de tudo nos permite mudar a cada instante. Se reconhecermos a força que temos podemos mudar o mundo dentro de nós, podemos ser a gota que irá atingir o oceano e reverberar por esses mares. 
E a pequena gota é o que faz das águas algo tão imenso, tão poderosas que podem conectar terras e povos. Por isso que a cada dia devemos nos permitir relembrar nosso papel neste vasto mundo.

Já não tenho a ilusão de que vou mudar o mundo, mas tenho a fé de que poderei tocar com luz e amor a alma das pessoas à minha volta. Para mim isso basta, pois sei que uma vez que nossa alma conhece luz e amor é um caminho sem volta, um caminho contagiante onde, pouco a pouco, as estrelas de todo o mundo estarão a brilhar."retirado do site da Chiado Editora
A escritora Gabriela G. Ferreira:
"Gabriela G. Ferreira é uma jovem brasileira/portuguesa, que reside em Portugal e vive a inspiração dos navegantes, circulando pelas águas dos sentimentos que unem as pessoas ao redor do mundo. Auto observadora inata e com um talento tímido, mas imenso, de conectar-se com a essência das pessoas, Gabi se permite ser e fluir em palavras, que ancoram sua presença ao longo do caminho. Administradora de Empresas e profissional de Recursos Humanos, gosta de gente e nos encanta com essa coletânea de textos, de incrível sensibilidade e coragem, sobre sua própria humanidade."retirado do site da Chiado Editora
Excelentes leituras:)